Exposição
Permanente.

Sobre

O Museu da 1ª Demarcação dá a conhecer através da sua exposição permanente, uma pequena parte, porém muito representativa do acervo pertencente à Real Companhia Velha. Aqui é apresentada a história desta Companhia e a sua relação indissociável com a história do vinho do Porto, produto que elevou enquanto símbolo desta região. A exposição permanente está dividida em sete núcleos distintos, que se interligam entre si, para evidenciar a importância desta Ex-majestática Companhia.

Esta exposição permanente pretende ser um meio de divulgação de conhecimento, e de diálogo sobre temáticas fundamentais da nossa história: a criação da Real Companhia Velha; o vinho do Porto; a sua importância para esta região, nomeadamente através de todo o trabalho desenvolvido pela Companhia, com especial destaque para a demarcação da região do Douro. Todo este conhecimento alicerçado na história nacional e local é transmitido através dos inúmeros objetos expostos, mas também de um conjunto de dispositivos multimédia e interativos que apelam à imersão dos visitantes nas temáticas abordadas.

Museu da 1a Demarcação Exposição 1
Museu da 1a Demarcação Mapa Exposição permanente

1. Da Razão

Origens da Real Companhia Velha Companhia Geral da Agricultura das Vinhas do Alto Douro.

O primeiro núcleo expositivo demonstra como a conjuntura política e económica de Portugal em meados do século XVIII, originou a implementação desta Companhia em 1756. Instituição que foi originalmente apelidada de Companhia Geral da Agricultura das Vinhas do Alto Douro, e que tinha como finalidade a regulamentação da produção e comércio do vinho nesse território específico.

O espólio aqui presente é composto por um conjunto de peças que caracterizam as ferramentas e alfaias agrícolas da região do Douro. Os pontos chaves dos diversos processos que ao moldarem a paisagem através da construção de belos socalcos, permitiram a produção vinícola levada a cabo nessa região.

Museu da 1a Demarcação Exposição da_razao

2. Personalidades

Personalidades

A segunda área da exposição permanente é dedicada às personalidades que marcaram o percurso da Real Companhia Velha. Neste sentido, encontram-se aqui em destaque o retrato do Marquês de Pombal e o retrato de D. José I. Personalidades que marcaram a história nacional e que estão na origem da fundação desta instituição. Neste núcleo, o visitante pode ainda conhecer todos os provedores e presidentes que dirigiram esta Companhia Pombalina ao longo dos séculos.

Museu da 1a Demarcação Exposição 2

3. A Companhia Majestática

A Companhia Majestática

No terceiro núcleo expositivo é apresentada a Real Companhia Velha enquanto instituição privilegiada e  majestática, com as suas prerrogativas e privilégios. Este período corresponde à fase que decorreu desde a sua instituição, em 1756 e o ano de 1834. Para apoiar esta narrativa, que caracteriza a Companhia enquanto instituição majestática, a sua atuação e os seus objetivos, expõem-se diversas peças e documentos que marcaram essa época. Como é o caso do Alvará Régio, a primeira ação da Companhia, ou ainda os exemplares dos Tombos da Demarcação por ela produzidos.

Museu da 1a Demarcação Exposição 3

4. A Obra - Transformação do Território

Transformação do território

O discurso expositivo evidencia agora os projetos de âmbito territorial levados a cabo pela Companhia. Dando o devido destaque às obras executadas no rio Douro (nomeadamente a demolição do Cachão da Valeira), que permitiram a sua navegabilidade, e assim facilitaram o transporte do vinho do Douro para a cidade do Porto, e daí para o resto do Mundo.

No espólio exposto destaca-se o marco de feitoria, utilizado na demarcação da região vinícola do Alto Douro, e o elaborado mapa original das terras aptas a produzirem os vinhos para embarque e para ramo, assinado pelo punho de Sebastião José de Carvalho e Melo. Neste núcleo, o filme sobre a vida dos tripulantes de um barco rabelo, expõe todas as vicissitudes desse percurso. Esta área conta ainda com uma plataforma interativa que dá a conhecer a região demarcada do Douro, nas suas diversas vertentes.

Museu da 1a Demarcação Exposição 4

5. A Obra - O Ensino

A Obra, vertente educacional

Uma outra faceta do trabalho desenvolvido pela Real Companhia Velha, normalmente desconhecida do público é revelada na quinta área expositiva. Aqui abordamos o papel vital da Companhia ao alicerçar as origens do ensino superior técnico no Porto. Isto através da fundação da Aula de Náutica e posteriormente da Aula de Debuxo e Desenho, antecessoras da Academia Real de Marinha e Comércio, que deu mais tarde origem à Academia Politécnica, e posteriormente à Universidade do Porto.

No âmbito contabilístico a Companhia destacou-se pela utilização de inovadores métodos contabilísticos, mais concretamente o método de escrituração por partidas dobradas, utilizado para apurar os créditos e os débitos. Nas vitrinas, a reconstituição de um escritório da Real Companhia Velha compartilha o espaço com um conjunto de livros de contas, que integram parte da história contabilística da empresa.

Museu da 1a Demarcação Exposição 5

6. Abrangendo o Mundo

Abrangendo o Mundo, a presença da Companhia no Mundo

O penúltimo núcleo expositivo evidencia a amplitude da presença comercial da Real Companhia Velha pelo Mundo, desde a sua remota origem. O destaque recai sobre o mapa mundi, onde através de um conjunto de gavetas, este suporte interativo permite conhecer a história das relações internacionais que desde cedo marcaram a atividade da Companhia, nos quatro cantos do mundo. Se de um lado, encontramos um vasto conjunto de stencils que exibem vários destinos do vinho produzido pela Companhia, do lado oposto, a história da Real Companhia Velha é apresentada e contextualizada em conjunto com a história nacional e internacional. Para isso encontra-se patente um friso cronológico, no qual se destacam as principais datas e eventos que marcaram a sua história.

Museu da 1a Demarcação Exposição 6

7. Identidade

Identidade

A exposição permanente termina com uma área dedicada à imagem corporativa e identitária da Real Companhia Velha. A identidade gráfica da empresa é evidenciada pela interpretação e descrição detalhada de todas as componentes do seu logótipo.

Os diversos objetos expostos realçam a evolução dessa mesma identidade ao longo do seu percurso histórico. A última vitrina comporta um conjunto de garrafas históricas produzidas pela Companhia e que marcam a sua identidade comercial e a sua história através dos séculos. O vídeo institucional da Real Companhia Velha, em conjunto com uma seleção de fotografias das quintas do Douro vinhateiro, enfatiza a produção vinícola que marcou e moldou essa região, dando a conhecer a realidade da empresa nos dias de hoje.

Museu da 1a Demarcação Exposição 7